It takes two to tango

Quantas vezes a vida não parece mais estranha do que a ficção? Isso é porque toda a ficção se inspira directamente na vida! É porque somos todos medricas que costumamos optar pela ficção. Só que este blog vai optar pela vida... ou algo assim...

quarta-feira, setembro 14, 2005

Cançonetistas famosos: caretas, ridículos e sem gosto

Pois é... Não é o facto de se ser famoso - e não me refiro aqui à fama do pimba, estou mesmo a falar de fama - que nos arranca ao nosso background inteiro de absoluta falta de gosto acumulada desde o nascimento e ao longo de muitos anos, ainda por cima com o ego erroneamente apoiado por bandos de fãs incondicionais e tão foleiros como os seus ídolos. Nem toda a gente tem que gostar de Barca Velha. Se assim fosse, não se vendiam garrafões de carrascão e não haveria quem dissesse, lambendo as beiças grotescamente: "Ah, isto é que é boa pinga!"
Vejam lá os seguintes exemplos de cançonetistas famosos e vá-se lá saber porquê... Porquê... Ora, porquê!... Mas a foleirice não se apaga com duas tretas.











Engelbert Humperdink, até o nome parece saído de um desenho animado














Neil Diamond, o gajo parece meio zangado com alguém. Talvez consigo´mesmo: quem é que se vai lembrar de se chamar "diamante"?












Elvis "the pelvis", informador do FBI, valia pelas ancas. Por piedade, não lhe publico nenhuma foto dos seus dias mais obesos. Mas digam lá se não parece mesmo o Capitão América?










Nana Mouskouri, cançonetista grega com subtil toque de freira.












Joe Dassin, espécie de Vítor Espadinha francês. Cantou L'Été Indien e é provável que tenha cantado mais qualquer coisa.











Demis Roussos, cançonetista grego, especializou-se em temas inolvidáveis como Goodbye my Love, Goodbye, em túnicas à J. Cristo e em dietas à base de carne de frango. Digam lá se não parece directamente saído de um remake de baixo custo do Casablanca...















Frédéric François, cantou... hã... canções. Homem de muito, muito charme.











Mas tenham calma, que esta selecção não saiu do nada. Tratou-se de um estudo absolutamente científico, realizado pelo Master entre os membros de um site não recomendável, cujo principal culpado e responsável passo a expôr à luz do dia.





George Dalaras, aliás Iorgos Dalaras (mas os gregos, mercê de alguma espécie de complexo de inferioridade usualmente manifestado em laivos de complexo de superioridade, gostam de ser chamados por nomes ingleses. Bizarro...), ex-intérprete de grande qualidade e actual cançonetista de música de elevador. Vejam só o ar de patrão do homem!...
O site não recomendável é www.dalaras.com. Quando chegarem à página principal, darão com duas bandeiras para os fórums: uma grega e outra inglesa. Acontece que o fórum em inglês foi tomado de rompante por gregos que só escrevem em grego e acham que, tratando-se de um cançonetista grego, toda a gente deve entender o grego, aprendê-lo ou lixar-se, assim como por estrangeiros cujo maior sonho aparenta ser terem nascido na Grécia - e gostos não se discutem; eu próprio tenho um amigo cujo maior sonho é ter nascido de pais pigmeus. Neste site domina o sentimento nacionalista, para não dizer nacional-socialista. Experimentem mencionar o facto de que a voz do homem decaiu um pouco, de que não concordam com todas as suas afirmações ou de que as suas escolhas musicais pioraram profundamente nos últimos anos... Serão de imediato atacados por um bando de pitbulls raivosos, escravos cegos, fanáticos pelo seu mestre, o que não seria possivelmente mais bem feito por quaisquer seguidores de uma seita suicida ou de um grupo neonazi.
Bom, além do Iorgos (ou George? Já estou confundido) Dalaras, os elementos da comunidade, altamente convencidos, aliás, de serem a melhor e mais civilizada comunidade nética do universo, também têm outros gostos, inclusive entre a música não-grega (!) e foi de um conjunto de leituras nos fórums que pude depreender que quem gosta de Dalaras também gosta dos espécimes que em cima tive o prazer de vos apresentar. Como quando se compra um disco na Amazon: quem comprou este disco também se interessou por Engelbert Humperdink, Nana Mouskouri, Demis Roussos, etc., etc.



E é esta a vossa sugestão do Master, que nunca deseja ver-vos privados da verdadeira cultura, para o dia de hoje. Divirtam-se e não se esqueçam que está a decorrer uma sondagem dois artigos abaixo. ;)

Fotos de www.engelbert.com, www.fx-entertainment.com, http://pocketmedia.ign.com, www.ndr.de, www.joedassin.info, www.televie.be e www.grecja.home.pl.

8 Comments:

At 5:43 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Estimado Master,

Quase completamente de acordo (razão tinha eu, quanto ao Dalaras, se bem que a música de apascentar cabras não fique atrás). Não compreendo por que motivo incluíste nesta lista o grande Demis Roussos. Aliás, posso enviar-te o "We shall dance" em MP3 (fiz download aqui há tempos, para a tanga), sem qualquer taxa adicional.

Tua,

Maria Alice

 
At 10:10 da tarde, Blogger Master Minder said...

O Psarantonis é um grande nome... Mas não é bem grego - é cretense. Bom, estou interessado no We Shall Dance do grande Demis Roussos, então - amanda lá! E inclui o Lord of the Flies, já agora... Dá-me a impressão de que são as únicas que se safam... Ou então, é porque o gajo tinha acabado de vir dos Aphrodite's Child... Ou então, é porque as ouvia quando era puto. Nã sê. Enfim, achas que não estavam todos suficientemente imbecis, o Demis incluído? Se calhar, devia ter-lhes feito como à gloriosa Maria de Lurdes: com um jeitinho, tornar-lhes a verdadeira alma mais nítida...

 
At 1:48 da tarde, Anonymous MR TEORIAS PARVAS said...

Sabes isto da FAMA tem muito que se lhe diga, para mim, ganhar alguma fama, ou notariedade é fácil, vê o Zé Cabra, e os gajos que foram ao Big Brother, manter-se famoso, isso sim é de louvar!
Grande abraço

 
At 2:10 da tarde, Blogger Master Minder said...

É verdade. Bom, nesse caso, todos estes exemplos se foram mantendo (ou mantêm) famosos de alguma forma. Mas são aquilo que nós, os "especialistas inteligentes" consideramos kitsch. Quanto ao Dalaras (que já fez coisas tão boas e agora, com uma certa aproximação à música ocidental e fuga à música grega, faz coisas tão fraquinhas... my humble opinion), apeteceu-me simplesmente cascar-lhe um bocado. Até por motivos pessoais e porque ele me serviu muito bem de pivot... :)

 
At 12:21 da manhã, Blogger Zézinha said...

O menino anda mesmo de mal com a vida, não admira que seja alvo de ataques no seu blog. Não só tentou convencer-me a apagar comentários que outras pessoas lhe fizeram no meu blog (e eu isso não posso admitir, porque no meu blog mando eu) como ainda por cima censura qualquer resposta que eu aqui lhe tenha dado e insiste em apagar os meus comentários. A censura é uma coisa muito feia, e própria de quem não dá uma fodinha há algum tempo. Mas não desespere: já lhe disse que pode contar aqui com a Zézinha, por caridade até a piça lhe chupo enquanto lhe meto um dedinho no cu, tudo por apenas cinco contos em moeda antiga. Sou a Madre Teresa de Calcutá das Putas. Ah, e achei muito querido da sua parte que se tenha dado ao trabalho de colocar comentários anónimos no meu blog. Gosto do seu tom de criança ofendida, e confesso que meti os dedos na cona e me vim duas vezes por sua causa. Só por isso merece que lhe dê o cu.

 
At 2:39 da manhã, Blogger Master Minder said...

Mesma coisa. Segue para o Google e para o Blog.com.pt.

 
At 4:57 da tarde, Blogger Kostas said...

I don't know what you wrote about Dalaras, I don't speak portugese. But I think you disliked him and you are right. He is really ridiculous.

A friend from greece

 
At 1:08 da manhã, Anonymous Anónimo said...

QUEM É RIDÍCULO É VOCÊ DE FALAR DE GRANDES VOZES COMO A DO DEMIS ROUSSOS E NANA, VAI OUVIR BOA MÚSICA E VÊ SE APRENDE A SABER O QUE É UM GRANDE CANTOR E BELÍSSIMAS MÚSICAS, VÁRIAS ANTOLÓGICAS. BABACA, PEGA O TEU BLOG E DELETA. MARCELO.

 

Enviar um comentário

<< Home