It takes two to tango

Quantas vezes a vida não parece mais estranha do que a ficção? Isso é porque toda a ficção se inspira directamente na vida! É porque somos todos medricas que costumamos optar pela ficção. Só que este blog vai optar pela vida... ou algo assim...

quarta-feira, dezembro 07, 2005

Os Rapazes da Droga


E para continuar na onda natalícia do post anterior, também porque a época é claramente de consumo, eis a prova de que ainda há coisas que vale a pena consumir num livro que acabo de descobrir e que absorvi de uma golada e com muito prazer...
Os Rapazes da Droga, da autoria de Hernâni Carqueja, psiquiatra com experiência em CATs, e publicado pela Editorial Magnólia (mais uma das ramificações da Quasi, aderente, se não estamos em erro, à lastimável e crescente técnica de colocar os autores literalmente a pagar as edições) é uma pedrada no charco. Sem hermetismos científicos exclusivos da comunidade médica nem fábulas de tonalidade clara ou escura de quem não sabe do que fala exactamente, a obra trata de experiências de vida, de vidas e não do historial clínico da face mais visível da droga na sociedade actual, isto é, do seco e quiçá moralizante historial de todos os que não têm posses para se pagar tratamentos em clínicas selectivas para quem pode pagar. Não se encontram aqui moralismos bacocos nem julgamentos subjectivos de qualquer tipo. O que há, é gente, como eu e vocês. Gente com percursos interessantes e que nos levam a reflectir. Mas nada como reproduzir as palavras que Hernâni Carqueja destinou à contracapa para vos transmitir, pelo menos, uma pequena ideia do que aqui encontrarão:
Os Rapazes da Droga tem por objectivo trazer a público o relato cru e despreconceituado de algumas histórias - ou parte delas - das muitas que tenho escutado, enquanto psiquiatra, no trabalho com toxicodependentes. Algumas são contadas na primeira pessoa, outras não. Porque se trata de vidas reais e não de ficção, foram ocultados os nomes ou os factos que de alguma forma pudessem identificar ou prejudicar os doentes que mas contaram. Este livro não fala sobre "o problema da toxicodependência", mas sobre pessoas que algures nas suas vidas também se cruzaram com "o problema da toxicodependência".
Mais e igualmente interessantes e originais trabalhos é o que o Master deseja ao autor e aos seus potenciais leitores... Para que não sejam sempre os mesmos chatos a bater nas mesmas teclas gastas.

2 Comments:

At 8:16 da tarde, Blogger POS said...

Parece-me interessante... Já tinhas lido alguma coisa desse autor?

 
At 9:03 da tarde, Blogger Master Minder said...

Não. Surgiu como uma boa surpresa. Mas gosto sempre de me deparar com revelações. :)

 

Enviar um comentário

<< Home